O Remédio para meu estresse.

Localização desconhecida

3 semanas atrás 42 hits ID #2126

Descrição

Ola todos me conhecem por Pacheco. Tenho 55 anos, cabelos grisalhos, branco, pelos grisalhos pelo corpo peito, axilas, pubianos e saco. Não gosto de me depilar, apenas controlo o tamanho aparando as vezes.
Confesso que de uns anos para cá ando muito estressado o que não deveria acontecer, pelo contrário eu deveria estar mais tranquilo afinal meus dois filhos já estão casados e eu logo vou me aposentar, mas não é o que acontece.
Acordei com uma barulheira, minha esposa se levantando abrindo a janela nem se importando com a claridade em meu rosto, foi ao banheiro fazer sua higiene matinal e foi para a cozinha fazer o café da manhã tudo isso esbarrando, batendo nas coisas, chutando xingando.Como alguém pode acordar fazendo tanto escândalo? eu pensava, mas ai de mim se falasse algo.
Levanto e vou ao banheiro mijar, meu pau duro feito ferro já fazem, eu nem sei mais quanto tempo que eu não transo com minha mulher, talvez até seja esse um dos motivos do seu e do meu estresse, mas toda vez que tento algo com ela tomo esporro. É sempre uma desculpa, dores por todo o corpo, cansaço, chateada com algo enfim.
Tento mijar, mas não consigo, me sento no vaso e começo a bater uma punheta, mas nem isso em casa em paz eu consigo mais logo escuto a porta do banheiro ser espancada e uma voz fina irritante do outro lado.
_ Vovô xixi! Vovô xixi!
Grita incessante e irritantemente minha neta.
_ Pai, a Ana Laura quer usar o banheiro!
Grita minha filha.
_ Ja percebi, mas será que eu posso usar o banheiro da minha própria casa em paz?
Berro logo cedo de dentro do banheiro. Me levanto e forço o mijo que desce queimando da ureta em um esguicho forte. nem lavo a mão só abro a porta e deixo as duas entrarem.
_ Nossa que demora pai! A menina está apertada!
_ Serio Juliana? Que tal da próxima vez por a sua filha pra mijar na sua casa?
_ Aaaaa olha aqui mãe, o pai mijou na borda toda do vaso como a Ana vai usar agora? agacha ai no ralinho filha, que o vovô ainda não aprendeu a usar o vaso.
Diz minha filha abusada.
Enquanto vou lavar minha mão no tanque da varanda.
_Eu já falei para o seu pai, se não sabe usar o vaso em pé sem sujar o vaso mija sentado>
Pertuba minha esposa na cozinha dando apoio a filha.
_ Agora eu vi mesmo, vou ter que mijar sentado feito mulher.
_ Eu já falei, mãe tem que fazer outro banheiro nessa casa um só não da.
Diz minha filha entrando na cozinha trazendo sua filha.
_ Para que outro banheiro Juliana sendo que agora nesta casa era para ser só sua mãe e eu?
_ Não fala assim com a menina Pacheco!
_ Eu vou é ir pro trabalho que já estou atrasada e não tenho que escutar este tipo de coisa. Tchau princesa mamãe já volta, tchau mãe!
Se despede da mãe e da filha a ingrata da minha filha que todos os dias deixa a filha aqui para mais tarde minha esposa levar para a escolinha e depois ir buscar ou seja quem cria essa menina? Porque a mãe que não é, mas se falo algo errado sou eu.
Tomo meu café e vou para o trabalho para aguentar mais humilhação. Trabalho no almoxarifado lutei muito para subir de cargo, mas o engraçado é que sempre me diziam que não podiam me subir por eu não ter tempo de firma, depois o problema era a falta de experiência, mas para ajudar quando alguém faltava ou cobrir férias eu servia e só consegui entrar nesse carga porque expus isso em uma reunião que a empresa fez para reprimir as faltas e excessos de atestados, enfim, mas a hipocrisia maior foi que mesmo depois de dois anos no cargo quando o chefe do almoxarifado saiu quem ocupou seu lugar não foi nenhum dos funcionarios que ja estavam no setor a mais tempo ou seja eu ou o Amadeu a vaga foi dada para um rapaz com a metade da nossa idade que nunca tinha trabalhado na área que descobrimos depois que era filho de um amigo do dono da empresa recém formado em administração. Me senti a merda do cavalo de Napoleão.
por tudo isso e muito estressando amigos do trabalho e até meu filho começaram a me sugerir para que eu cuidasse mais de mim, procurasse um hobby, fazer uma massagem ou qualquer outra coisa.
Um amigo meu das antigas me indicou uma massagista me dizendo que eu iria gostar muito e la fui eu. Ao chegar no local sou recebido por um jovem rapaz de seus vinte poucos anos pele clara cabelos encaracolados loiros dos olhos, verdes, muito sorridente, com uma voz suave. Expliquei o que fui fazer e ele me disse que a massagista em questão não trabalhava mais no local e que ele tinha alugado o ponto, e antes que eu manifestasse algo contra ele já foi me questionando o porquê de eu ter procurado a massagem, se eu estava sentindo dores, desconforto em alguma região específica, Enfim o rapaz estava sendo tão educado e gentil que não tive coragem de recusar apenas fui na onda e respondi as perguntas e depois o rapaz me conduziu para uma sala que tocava uma música calma misturado a barulhos de água, incenso sendo queimado uma mesa com um lençol branco disse para eu tirar toda a roupa e me cobrir com uma pequena toalha.
Alguns minutos depois o rapaz volta me pergunta se tenho preferência de algum óleo em especial digo que nunca tinha feito massagem e por isso não conhecia. O massagista me apresentou alguns cheiros e eu escolhi um ele passou em suas mãos esfregando uma na outra e pediu para eu respirar fundo e relaxar que ele iria começar e que eu determinaria a intensidade e o limite da massagem não intendi de inicio mas deixei fluir.
Eu estava deitado de bruços na maca, as mãos quentes e macias do rapaz em minhas costas me despertava uma sensação maravilhosa de conforto em alguns lugares ele dizia que iria doer um pouco por haver “nos” e realmente doía um pouco, algo suportável, mas logo em seguida um alívio. o massagista iniciou a massagem em minha nuca e foi descendo até minha cintura, depois fez uma deliciosa massagem nos meus pés, nem sabia que era possível destroncar os dedos dos pés, mas ele fez e foi muito bom. O rapaz veio subindo pelas minhas pernas e quando chegou em minhas coxas é que as coisas começaram a tomar outro rumo.
De início quando ele massageava as partes internas das minhas coxas eu sentia seus dedos tocarem rapidamente em meu saco, mas era coisa rápida e eu fiquei um pouco constrangido, mas eu não disse nada, ele foi subindo minha mão e massageava minha cintura vinha pela lateral da minha bunda, massageava minha coxa e me perguntava se estava tudo bem, se poderia continuar e eu dizendo que estava bem sim e que poderia continuar. até que ele tira a toalhinha e começa a massagear minha bunda eu levanto um pouco a cabeça meio que assustado, um reflexo, mas ele diz para eu relaxar que estava tudo bem que ele era um profissional e voltou a tocar em mim. o rapaz massageava minhas nádegas como se fosse uma massa de pão de início fiquei constrangido, mas com o passar do tempo fui relaxando, toquei o fodasse afinal eu estava ali sozinho o que poderia acontecer?
o rapaz subia e descia com sua mão ate minha nuca e voltava ate minha coxa passando por minha bunda e cada vez seus dedos iam mais para dentro das minhas nádegas, cada vez mais perto do meu rego, ainda mais próximo do meu orifício e cada vez passava mais tempo roçando os dedos no meu saco e agora no meu pau que não estava mais dormindo a cada passada de mão untada de óleo quentinha e macia mais meu pau ficava duro e quando minha respiração já estava descompassando o massagista me pede para eu me virar de frente.
Quando me viro fico extremamente envergonhado, eu ja sabia que meu pau estava duro, mas quando eu me virei de barriga para cima meu pau estava completamente ereto para cima, o rapaz colocou a toalhinha por cima com a maior naturalidade me disse para eu não me preocupar que aquilo era absolutamente normal e que era sinal de que eu estava gostando da massagem, com o rosto vermelho disse que estava realmente gostando. o rapaz então me pediu para respirar fundo me fez uma massagem no rosto nem achei que aquilo era possivel mas era muito bom, ate me orientou sobre alguns pontos no rosto, testa e cabeça que eu deveria pressionar para quando eu tivesse dor de cabeça. Aos poucos o rapaz foi descendo a mão, massageando meus braços e mão meu pau ja havia te abaixado um pouco quando ele iniciou a massagear meu peito.

Ps. Pessoal o conto ja esta ficando muito longo se vocês quiserem que eu continue votem e comentem para eu contar mais da minha historia.

Continua…

Autor: Mrpr2








Contatar mrpr

Comentários 0

Nenhum comentário foi adicionado ainda