Esposa encoxada no comboio

BR

O anunciante não colocou nenhuma foto
165 hits ID #1701

Descrição

Eu e a minha esposa temos um relacionamento muito bom, estamos juntos para mais de 20 anos e somos totalmente fieis um ao outro, pelo menos ate hoje. Temos conversado sobre a nossa vida sexual que invariavelmete esta mais morna e falamos muito das nossas fantasias. eu gostava de experimentar outra mulher e ela tambem confessou que gostava de experimentar outro homem. Tanto ela como eu temos esta curiosidade por experimentar outras pessoas, pois perdemos a virgindades os dois e nunca experimentamos outras pessoas. Apesar desta fantasia nossa de estar com outras pessoas nunca tivemos coragem para avancar. Uma vez iamos para o centro da cidade para uma noitada, ela com uma calca ganga bem justinha onde mostra bem o rabinho empinado e duro que tem. A calça de tão justa que era nota-se o papo na frente. Vestia também uma blusa bem leve e transparente onde se via o soutien preto bem push up que realça os belos seis que ela tem. Entramos no comboio que estava bem composto e tivemos de ir em pé, com uma mão a pegar na pega do teto e a outra a segurar amão um do outro como todo o casal apaxonado. Estavamos de frente um para outro. O balancar do combio fazia os peitos dela naquele soutiam e decote serem uma coisa de querer morder ali mesmo, que peitos ela tem e estava a ficar de pau feito, ela apercebeu e me segredou: - Estás a ficar de pau feito amor, estou a sentir tua calça. - Essas uas mamas a querer sair desse soutian estao a matar-me, como queria meter a minha boca nesses biquinhos. - Para com isso, estou a ficar molhada e esta calça enfiada na minha racha esta a ficar humida. E assim continuamos em segredinhos e risadas por um bocado. Notei que havia um rapaz sentado bem ao noso lado que nao tirava os olhos dela, estava a medir a minha esposa centimetro a centimetro...ele estava a pouca distancia do rabo empinadinho dela e nao tirava o olhar, mesmo descarado comia ela com os olhos. Quando me olhou nos olhos nem disfarcou e riu. Na estacao seguinte entrou mais gente o espaco ficou mais apertado e o rapaz deu lugar a uma senhora de idade. Filho da mae, deu lugar para se posicionar bem atraz da minha esposa. Com o balancar do comboio e movimento das pessoas ele foi se aproximando até aque estava bem encostado nela. O pau dele enconstando no rabo dela. Ela tentou afastar-se dele na minha direcção e eu a prendi, enconstando'me na frente dela nao deixando ela fugir. Estava o pau dele no rabo dela e o meu na frente dela. Ela olhou para mim sem saber o que fazer com cara de reprovação mas eu susurrei: - Queres que eu dê uns supapos no gajo pelo atrevimento ou estás a gostar? - Se nao te importas eu gostava de saborerar o pau dele no meu rabo - tu é que sabes. Retorqui. Ela nao se fez rogada, sorriu para mim e empinou o rabo contra o pau dele. Ele nao precisou de mais sinais, encostou nela e com a mao livre, a outra estava a segurar a pega do tecto, abracou-a e puxou ela para ele. Senti a mão na barriga dela e a toccar no meu pau. Ele tinha o pau encaixado no rabo ela e ela comecou a rebolar para sentir melhor. A mao dele estava no ventre dela e comecou a baixar devagarinho ate que se posicionou no papo saliente nas calcas e por cima das calcas comecou um movimento com os dedos iguais ao que aria se estivesse por denrtro da calça e dentro da cona dela. Ela apertou as pernas para segurar mao dele e pôs a mao livre dela por cima da dele e segurou ela. Assim estiveram por um bom bocado, ele encaixado no rabo dela e a mexer com a mao na cona dela por cima da calça até que chegamos á estacao. Ela afastou-se dele e sem olhar para ele me agarrou e me beijou loucamente. Saimos bem apresados, primeira casa de banho que encontramos, entramos e ela pediu para me chupar: - quero sentir teu pau, quero sentir tua porra. quero pau depois de sentir asquele no meu rabo. E chupou-me ate eu me vir na boca dela.

Comentários 0

Nenhum comentário foi adicionado ainda