Uma pica de presença na buceta

BR

9 meses atrás 652 hits ID #2079

Descrição

Beatriz com 46 anos é uma coroa bem enxuta, loira natural, peitos grandes e bunda redondinha. É casada e levava uma vida tranquila em todos os aspectos, inclusive com uma vida sexual bem ativa apesar de o marido não desempenhar o mesmo ardor juvenil do início do casamento. Para ela toda hora era hora e não tinha hora e nem lugar. Seu marido foi o segundo homem da sua vida e era o último até então. A melhor parte de sua vida foi quando ao se aproximar da data de aniversário de 25 anos de casados, o marido a surpreendeu com uma proposta que a assustou de imediato. Ele disse que queria vê-la dando para outro homem que a desse muito prazer do jeito que ela merecia. Ela falou que aquilo era loucura, e que não tinha cabimento nenhum uma coisa daquelas. Logo desconversou, o deixou falando sozinho e não tocaram mais no assunto, mas ela, lá no fundo queria conhecer outra rola, e de preferência a de um homem bem dotado que a tratasse como puta e a deixasse acabada. Numa certa ocasião, foram jantar na casa do novo gerente contratado para administrar a loja deles. Ao chegar, após as devidas apresentações e primeiros drinks, Beatriz não pôde deixar de observar que alguns botões da blusa social do anfitrião estavam soltos exibindo um pedaço do peitoral, mas nem passou pela sua cabeça nada do que estava por vir. A esposa dele estava bem apresentada com um vestido de tecido bem fino que modelava cada curva do o corpo de forma muito sensual, mas sem ser vulgar. A noite foi muito agradável, eles eram bem educados e tinham muitas histórias para contar, e os quatro ficaram conversando por horas e bebendo muitos vinhos. De repente Beatriz se assustou, pois o gerente, que vou chamar de Paulo, começou discretamente a passar a mão na coxa dela e como que estava um pouco bêbada, ficou até mais lúcida na hora com o susto, mas não falou nada. Todos estavam sentados no tapete da sala, ela com as duas pernas dobradas de lado, e a mão do Paulo muito perto da buceta dela. Paulo tinha uma mão grande e Beatriz começou a imaginar a pegada que ele poderia ter. A esposa dele levantou e o marido da Beatriz foi junto, naquela hora ela sacou tudo. Eles já tinham combinado. Ela ficou até meio brava, mas o tesão falava mais alto. Paulo era muito gostoso e sarado, lindo de rosto e educado. Estava passando a mão pelas pernas dela e subindo seu vestido e a agarrou sem cerimônia, do jeito que ela gostava, deitando-a ali mesmo no tapete, e começou a beijá-la sem encontrar resistência. Ele começou um vai e vem esfregando o pau, fazendo-a sentir o tamanho da sua pica dura, deixando-a toda molhadinha. Sem dizer quase nada, só chupando-a e tirando-lhe a roupa, ela falou que ele era um safado gostoso e que tinha que a foder bem gostoso, já que estava tudo armado com seu marido. -Gosta de comer mulher casada, né seu safado? Gosta também de saber que sua mulher vai transar com meu marido? Então me fode todinha quero ver se você é bom de cama mesmo seu cachorro safado- cada vez que falava uma sacanagem ele delirava, e ela logo caiu de boca no pau dele, que era do jeito que estava sonhando, até mais do que esperava, pois era bem grande e muito grosso. Naquela hora pensou na raiva que a mulher dele poderia estar passando, já que ela estava acostumada com aquele pauzão, e o do seu marido era menos que a metade daquela rola. Beatriz mamava muito naquele pau, chupava e até engasgava, tamanho era o desejo, estava babando bastante naquela pica e beijava a cabeça roliça e voltava chupar, deixando o cara louco. Subiu em cima dele, enfiou o pau na buceta e cavalgou igual uma louca pedindo para que ele a fodesse gostoso. O cacete dele era bem grande e aquela cavalgada a preenchia toda, estava realmente adorando dar para ele. Claro que o cara não aguentou e logo gozou deixando-a até decepcionada. Achando que a brincadeira iria acabar, o safado logo abriu-lhe a pernas, para ver a porra dele escorrendo e caiu de boca. Aquilo era muito bom, ser chupada, com a buceta toda melada, era diferente e nunca que seu marido teria essa coragem, mas o safado a chupou com todo gosto e a fez gozar igual a uma cadela no cio. Depois ela ficou de quatro com o rabo empinado e o mandou fode-la com força. Ele foi e enfiou o caralho grosso e grande. Estava difícil aguentar tudo, mas ela foi guerreira, e ele foi bombando sem dó, cutucando seu útero, deixando-a louca. De onde estava dava para escutar a mulher do cara gemendo na pica do seu marido e Beatriz achou isso uma delícia. De repente sentiu o mastro do cara cutucando seu cuzinho. Ela disse para ele que não tinha nenhuma chance de conseguir fazer sexo anal, mas que poderia tentar. E ficando de ladinho ele foi cutucando seu buraquinho, chegou e meter a cabeça, mas não deu para fode-la muito, pois a dor era muito grande, mas só nessa brincadeira o cara já ficou louco e tirou de dentro e começou gozar na boca dela, que de olhos fechados só ia sentindo os jatos de porra na cara. Nem nos vídeos pornôs que assistia viu um cara gozar tanto, deve ter saído no mínimo uns 7 jatos bem generosos de porra, e ela engoliu o máximo que pôde, como a boa putinha que estava sendo. Ele caiu no tapete e ela foi ao banheiro se limpar. Quando voltou, Paulo a chamou para o quarto onde estava o outro casal. Chegando no quarto, Beatriz viu que seu marido estava deitado e a esposa do amante cavalgava na pica dele, mas dava para perceber que não estava tendo muito prazer. Vendo-os entrar no quarto a mulher do gerente disse-lhe: -Amor vem aqui me fazer gozar - naquela hora a cara da Beatriz até queimou de vergonha pelo mal desempenho do seu marido. O gerente logo caiu na cama, começou chupar a mulher dele e começaram transar ali mesmo, o marido da Beatriz sentado em uma poltrona ficou só assistindo, então a chamou e disse: -Vai lá participar amor – Beatriz estava acabada, mas caiu na cama e o gerente começou foder as duas mulheres. Logo ela estava tendo também a sua primeira experiência lésbica, visto que as duas mulheres fizeram uma sacanagem digna de filme pornô, com muito sexo oral, dedinho na buceta e ainda tendo aquele macho arregaçando as duas sem dó. Ele era um homem com H maiúsculo, com o pau sempre duro e gozou de novo, mas dessa vez dentro da bucetinha da esposa que ficou caída na cama exausta ao lado da Beatriz que lhe pediu desculpas pelo mal desempenho do seu marido. -Não precisa me pedir desculpas não gata – disse-lhe a mulher do gerente e continuou - não sei se devo, mas vou te falar. Paulo é alguns anos mais jovem que o seu marido, mas nem sempre foi essa máquina de foder como você viu. Quando eu vi que ele estava ficando devagar, como nós somos um casal mais tranquilos, conversamos de tudo abertamente desde sempre, não temos muito filtro, ainda mais quando é em relação a nossa vida sexual. E aí procuramos por ajuda profissional e começou um tratamento e ficou essa delícia que é hoje, e o melhor é que cresceu o pau. O que já era bom, agora ficou melhor, você que o diga amiga, kkkkk Depois de alguns dias Beatriz conversou com o marido a respeito da conversa com a mulher do gerente e o convenceu a fazer o mesmo tratamento e realmente virou outro homem. Paulo e a mulher se tornaram parceiros de putaria fixos deles e era o casal com quem trepavam sem camisinha, na mesma cama, em viagens, hotéis e motéis, cada hora um comendo a esposa do outro ou assistindo as duas mulheres transarem entre si e o marido da Beatriz finalmente se tornou o macho que ela tanto desejou.

Contatar Bernard

Comentários 0

Nenhum comentário foi adicionado ainda