Primeira vez numa casa de swing - Parte 3

Localização desconhecida

O anunciante não colocou nenhuma foto
160 hits ID #1900

Descrição

Continuação - peço desculpas por ter que dividir, mas é uma limitação do site. Veja os contos anteriores Ao lado, o casal jovem continuava com sua performance barulhenta e vimos outros casais também se chupando e metendo na outra grande cama, do outro lado. A iluminação tênue não permitia ver detalhes, só percebíamos os corpos se movimentando freneticamente. O homem ao lado, a cerca de um metro da gente, gozou rapidamente, imagino que pela excitação do momento, e ficaram nos observando diretamente. Minha esposa, apoiada no beiral da porta, forçava sua bunda contra meu pau, numa posição que me fica difícil resistir ao gozo, pois é uma delícia a bunda dela. Não aguentei muito mais também e gozei muito gostoso, enchendo a bucetinha deliciosa da minha mulher, que ainda abaixou-se para receber as últimas gotas do seu leitinho favorito. Detalhe é que, até então, estávamos de roupa, apenas ela com a blusa e a saia levantadas e a meia calça abaixada. Eu, apenas com a calça abaixada até a altura dos joelhos. Os jovens exibicionistas estavam completamente nus no sofá. Recompomo-nos, fomos até o banheiro e voltamos para o bar, onde pedimos mais algumas bebidas, vodka com Red Bull. Ficamos conversando mais um tempo sobre o que vimos, o tesão que sentimos. Para os que já estão nesse meio há mais tempo, pode até parecer uma coisa boba, mas para a gente, como primeira vez, já foi uma coisa extraordinária. Eu gozei de maneira deliciosa, mas ela ainda não tinha gozado. Claro que não podia ser egoísta a esse ponto, então tinha que a fazer gozar também. Depois de algum tempo, convenci-a a, novamente, entrarmos na área de casais para assistir mais um pouco. Para nossa decepção, a princípio, não encontramos ninguém. Ficamos receosos em entrar no quarto escuro, não sabíamos o que poderia acontecer, qual seria a nossa reação no caso de alguns toques mais ousados, então não entramos. Voltamos à sala maior, que agora estava vazia. Para minha surpresa, ela disse que queria aproveitar que não tinha ninguém e cavalgar em cima de mim como o casal jovem anterior estava fazendo. Nesse momento, decidimos tirar todas as nossas roupas. Para a gente, ficar totalmente nus em um local que, a qualquer momento, poderia chegar mais gente e nos observar, era algo totalmente impensado, nunca havíamos nos expostos dessa maneira. Realmente o local era muito bom, era um sofá que ficava de quina e dava um apoio excelente. Eu fiquei meio que sentado e ela veio por cima de mim, de frente, para começar a cavalgar. Eu chupava seus seios, apertava sua bunda, era um tesão total o momento que vivíamos. Invertemos algumas vezes e deitei-a para ir por cima ou para chupar a sua buceta deliciosa, totalmente depilada e cheirosa. Eu me perco nesse néctar, adoro quando ela fica totalmente molhada para mim. Em um momento em que ela estava novamente por cima, de costas para a saída, percebi que começaram a chegar outras pessoas na sala e nos observarem. Ela ainda não tinha visto, até que o mesmo casal que nos acompanhou mais de perto da primeira vez ajeitou as toalhas próximos de onde estávamos, acho que a um metro de distância. Procurei me concentrar na esposa, mesmo sabendo que eles deveriam estar também com muito tesão em nos assistir. Agora, eu estava comendo a esposa por cima, quase na posição frango assado, quando sinto a mulher do casal vizinho começar a passar a mão em meu braço e no da esposa. Eu tinha lido que isso era meio que um pedido de autorização e que, se não fôssemos contra, eles poderiam prosseguir. Por algum tempo, deixamos que eles nos acariciassem, até que o homem começou a passar a mão nos seios da esposa. Ao mesmo tempo, eu passei também a tocar os seios da companheira, sem deixar de meter na esposa, que já estava completamente encharcada. Nesse momento, a mulher pega a mão da minha esposa e coloca-a no pau do seu marido, incentivando-a a punhetá-lo. Ela ficou sem reação, mas ainda assim deixou a mão lá por alguns instantes, sentindo aquele pau duro e grosso. Ela fez isso por alguns momentos, mas talvez tenha ficado com receio da minha reação, pois havíamos combinado que, nessa primeira vez, tentaríamos não passar muito dos limites. Eu também fiquei receoso do que poderia acontecer dali pra frente e decidimos encerrar essa interação, no que eles respeitaram completamente. Isso me levou a um estado de êxtase incomparável e gozei pela segunda vez. Não consegui segurar mesmo, foi além daquele ponto em que conseguimos ainda ter o controle. Continua...

Hashtags

Comentários 0

Nenhum comentário foi adicionado ainda