irma Leticia no Motel

BR

8 meses atrás 948 hits ID #2077

Descrição

O fato aconteceu alguns anos atrás quando Rogério estudava medicina. Na mesma sala, Leticia, uma jovem freira cursava enfermagem. Leticia ia para as aulas vestida de habito (vestimenta própria de freira). Não demorou muito para que os dois ficassem amigos, visto que havia muitos trabalhos em grupos e Rogério, quando criança como foi coroinha e frequentava a igreja aos domingos, sentiu-se atraído pela freirinha. Certa vez, na disciplina de antropologia, o professor pediu que se fizesse duplas para um trabalho sobre a vida sexual do ser humano. Leticia toda constrangida, pediu ajuda a Rogério para ser seu parceiro, o que ele imediatamente aceitou pois se tratava de um assunto que ela teria dificuldade de responder ou entrevistar alguém sobre o assunto.

Para realizar o trabalho, era necessário partir da própria experiência no assunto, sendo assim em uma conversar informal Rogério começou contando sobre como descobriu a punheta, a sua primeira transa, e de como era a sua vida sexual com a namorada. Tudo muito sutil para não causar um infarte e tão pouco botar a freirinha de seus 22 anos, estatura mediana, seios pequenos, longos cabelos castanhos claro em mau caminho. Em determinada hora ela pergunta:

- Já foi em um Motel ou em algum puteiro?! – ele quase caiu da cadeira quando a ouvi falar a palavra "puteiro" e disse

- Leticia!!! Eu ouvi você falar puteiro? - ela ficou vermelha e disse:

-Desculpe. É que um colega de aula falou abertamente que ia. É casa de massagem né?! – ela perguntou.

- Sim – ele respondeu que já e foi narrando como era. Ela ficou curiosíssima e, para tirar onda com a amiga freira, ele perguntou se gostaria de fazer uma pesquisa de campo visitando um durante o período de aula. Ela afirmou que sim, que seria uma ótima atividade de campo, mas que teria que ser absoluto segredo entre ele, pois se a Madre superiora soubesse, estaria lascada e poderia até ser expulsa do convento - marcaram para dois dias depois e foram no Motel mais ou menos umas três quadras da faculdade, mas, antes ela foi no banheiro, tirou suas vestimentas de freira, e trocou por uma calça de abrigo, moletom e um tênis. Disse que faziam uns 10 anos que não vestia roupas comuns, e que tinha pego escondido de algumas roupas de doações, mas que logo devolveria. Chegaram no motel de mãos dadas. Ela estava com as mãos frias e tremulas e repetiu umas três vezes, pecado, pecado, pecado.

- Não te preocupa Leticia- ele disse - estamos entrando só para você conhecer, nem olha muito para a moça da recepção que vai aparecer em uma janelinha. Ele pegou a chave, pagou o tempo mínimo de permanência de 3 horas e entraram em um quarto com uma bonita decoração e muitos espelhos. Ao entrar ela respirou fundo e olhou encantada:

- É bem verdade que chamamos isto aqui de templo da perdição – ela disse olhando... olhando admirada... e perguntou:

- O que você faria agora com uma mulher?! – sem constrangimento ele se aproximou dela, olhando-a nos olhos e disse:

- Daríamos uns beijos, ligaríamos a TV em um canal de vídeos pornôs, tomaríamos um banho, mais beijos e caricias e... faríamos sexo!!!

-Simples assim?!- ela disse tirando uma gargalhada dele que respondeu:

- Para mim, simples assim.

- Vou te contar algo que pode te chocar – ela disse - não sou mais virgem. Perdi a virgindade quando nova com meu primo. Decepcionada com o mundo, entrei para o convento, mas no convento, fui para a cama, obrigada, com um padre. O caso foi abafado e eu fui silenciada. Mas agora que estou aqui, quero ter uma experiência só minha, nada de trabalho de faculdade, convento e madres. Quero fazer sexo com você - Rogério ficou pasmo, não que não a tivesse já visto ela como mulher, mas agora com uma proposta destas a "came começou ficar fraca". Mas ela disse:

-Cale-se – e do nada começou a tirar a roupa... tirou o moletom, a camiseta e ele vê que ela estava sem sutiã... Dois lindos pequenos seios desabrocharam com os bicos rosados e duros como de uma menina. Tirou a calça do abrigo e ficou só com uma calcinha e disse - me dá um beijo. Depois de um delicioso beijo de língua, foi para o banho.

Rogério e tirou a roupa e a esperou sair do banho. Em questão de 5 minutos, ela aparece, linda, pentelhuda na buceta, seios empinados, com um sorriso meio envergonhado, tapando os olhos com a mão, pois ele estava de cacete duro e fala: - Nossa! O pecado me aguarda. Estou pronta. Quero ser sua mulher hoje.

Ele a beija suavemente nos lábios, conduzindo-a lentamente até a cama onde a deita, beija-lhe o pescoço, chupa seus peitos demoradamente, mordendo os mamilos enrijecidos, beija-lhe a barriga, abre-lhe as pernas e começa a chupar e meter a língua dentro da vagina dela. Ela fica com respiração pesada soltando gemidos e na medida que ele avança ela vai se remexendo segurando a cabeça dele e solta uma sequência de gemidos altos contorcendo as pernas, erguendo os quadris, convulsionando-se no meio do seu primeiro orgasmo.

-Nossa!!!! Que coisa maravilhosa. Nunca senti isto! Quero mais.

- Vem agora Leticia- ele disse - Vem ver meu pênis. E deitando-se de barriga para cima a deixou a vontade. Ela pegou o pênis, massageou os testículos e começou a masturba-lo lentamente.

-Leticia você precisa lubrificar meu pau para não ficar seco! – ele disse.

- Como faço isto? – ela perguntou

- Chupa a cabecinha dele como fosse um pirulito. Pode subir e descer chupando-o bem de leve, mas sem apertar com os dentes - meio sem jeito ela foi aprendendo rápido e antes dele gozar na sua boca pergunta:

-Vai botar teu pênis na minha vagina?!

- Vagina?! Solta o palavreado Leticia. Chama ela de buceta, pênis de caralho e assim por diante – ele disse:

-Então, meu macho, fode minha buceta. Mas não goze dentro. Não te esqueça que sou freira -disse

-Não tem problema, minha freia putinha, trouxe comigo a pílula do dia seguinte. Você sabe o que é?! -perguntou

- Sim, sei, não deveria tomar, mas me dá aqui -ele não entrou no mérito do porque não deveria tomar, mas deu a ela. Bingo!!! Agora ia meter despreocupado naquela buceta quase virgem que raríssima vez foi usada. Leticia abriu as pernas, olhou-o nos olhos e falou:

-Vai com calma, não tenho experiência. Mas faça um amor gostoso comigo! - ele lubrificou a buceta dela e o seu pau com cuspe e meteu devagarinho, que soltou um gemido alto e com os olhos estalados o encarou

-Mete caralho!!!! Pode meter...

Surpreso pela forma de falar ele meteu com vontade enquanto ela gemia alto e apertava forte com uma das mãos os lençóis ora abraçava-o e entrelaçava as pernas nele... Na hora de gozar ele gemeu mais alto dizendo que estava gozando.... e, no embalo, ejaculou rios de porra em sua vagina. Ela abriu um sorrisão para ele e respirava fundo recuperando o fôlego.

Assim, Rogério a ajudou com seu trabalho... Semana seguinte ele ficou sabendo que ela tinha tirado 09 em seu trabalho e através da mensagem de WhatsApp ela disse que da próxima vez queria tirar 10, pois iria dar o seu cuzinho virgem para ele. Mas essa é outra história.

Contatar Bernard

Comentários 0

Nenhum comentário foi adicionado ainda