EU E A APLICADORA DO SARESP

BR

O anunciante não colocou nenhuma foto
339 hits ID #1685

Descrição

Este conto narrado revela muitas vezes as oportunidades que não podem ser descartadas. Como vocês já sabem, sou louco por bundas, ou melhor, TARADO POR BUNDAS, e assim levo minha vida aproveitando as oportunidades que aparecem. Em 2015 na escola em que trabalho só apareceram dinossauros ficando chato qualquer tipo de festinha. Acontece que com a prova do saresp alguns professores convocados iriam aplicar nas escolas designadas. No dia aparece uma gostosa para aplicar a avaliação. Não poderia deixar de olhar o belo rabo que essa professora exibia. Sua estatura era em torno de 1,65, aparentava uns 35 anos, cabelos compridos e castanhos, rosto pintadinho, seis médios e um par de coxas que complementava o bundão lindo e empinado. Fiquei tarado por ela e não poderia deixar de tentar conversar com ela. Fiquei o tempo todo comendo a bunda dela com os olhos. Aqui vou chamá-la de Flávia para preservar sua identidade. Para o primeiro dia de saresp correu tudo na normalidade já do segundo dia a coisa foi um pouco diferente. Alguns alunos estavam demorando muito para terminar a prova. Flávia estava preocupada com o horário do ônibus. Ficou lamentando perder a condução.
- É hoje que perco o ônibus!
- Têm muito aluno?
- Três alunos que ainda não chegaram nem na metade!
- Putz!
Estratégia esquematizada não tinha como não dar certo. Percebi que Flávia desde ontem não veio de carro próprio e pensei no dia seguinte ir com meu carro para na primeira oportunidade lhe oferecer carona rsrsrs.
- Não esquenta eu te dou uma carona!
- Sério! Então eu aceito!
Não moro na mesma cidade que ela morava mas valia qualquer esforço para tentar alguma coisa, mesmo dando uma carona para essa bunduda. O horário avançava e nada dos alunos terminarem a prova. Quando terminaram Flávia recolheu o material e me perguntou:
- Você me dá carona mesmo?
- Claro que sim, vamos!
Fomos para meu carro com naturalidade para ninguém comentar nada. No carro não tirei os olhos do pernão dela. Na rodovia fomos falando da avaliação e de outros assuntos relacionados com a educação. Chegando em sua cidade fiquei pensando como dar o bote certeiro.
- Você mora longe do centro?
- Não. Na verdade moro no centro mesmo!
- Então já estamos chegando!
- Sim!
- Que pena!
- Que pena por que?
- Pensei que iriamos beber alguma coisa!
- Por que não? Vamos sim!
Fomos para um barzinho indicado por ela e pedimos dois shops. Conversamos um monte de assunto e shopinho atrás de outro. Flávia já estava alegre e falava um monte de besteira. Para analisar o terreno em que estava pisando lhe perguntei do marido, se morava com a família e coisas assim. Flavia então disse que era separada e que morava sozinha. Quase pirei. Minha pica começou a se animar com a conversa. Ela então pergunta:
- E você, é casado?
- Não, sou xoxoteiro!
- kkkkkkk...
Com o horário avançado Flávia pediu para irmos embora. Chamei o garçom, paguei a conta e saímos. No caminho começo a mostrar preocupação com o horário pois tinha bebido muito.
- Como está tarde tenho medo de me pararem na estrada!
- Puxa é mesmo!
Flavia morava num apartamento. Ela então mostrou-se preocupada comigo.
- É perigoso você ir sozinho neste horário! Quer dormir em casa amanhã você vai?
- Não vou te incomodar?
- Claro que não!
Guardei o carro na garagem e subimos. No seu apartamento ficamos conversando um pouco na sala. Flavia então me diz para ficar a vontade pois ela iria tomar um banho. Fiquei assistindo tv e tomando cerveja. Quando ela sai do banho quase tive um troço. Ela usava um shortinho curto e colado e uma blusinha fina e transparente.
- Se você quiser tomar banho a toalha já está no banheiro!
- Vou sim Flavia!
Quando me levantei Flavia percebeu minha rola dura na calça porém disfarçou. No chuveiro fiquei imaginando aquela bunda linda de Flavia e não resisti a uma punhetinha de leve. Saí do banho louco de vontade de agarrar aquela potranca. Terminado o banho saí com a rola em ponto de bala só para provocá-la.
- Demorou hein!
- Desculpe as vezes demoro no banho!
Enquanto falava Flavia olhava para o volume descaradamente e disse:
- Até sei porque!
- Por que?
- Vocês homens ficam se masturbando no chuveiro kkkkkk...rnrn
- Acertou em cheio!
Parecia que Flavia tinha me espionado. Já que começou agora vou continuar o assunto e ver no que vai dar.
- Você já viu um homem se masturbando?
- Várias vezes!
- E o que acha!
- Normal. A única diferença é o tamanho do pau que já vi!
- Qual tamanho você prefere?
- Não ligo para tamanho o que importa é saber usar!
O clima já estava esquentando e não poderia deixar esfriar naquelas alturas. Sem pensar tirei meu pau pra fora e mostrei para ela.
- Então esse serve?
- Nooossa que lindo!
A safada nem vermelha ficou. Olhava com desejo meu cacete apontado para ela.
- Quer segurar?
- Esse seu pedido não tem como recusar!
Flavia pegou com desejo. Acariciava o saco e alizava a cabeçona. E sem pensar muito abaixou-se e colocou na boca.
- Haaaaaaaaaaa...delicia Flavia. Chupa essa rola chupa gostosa!
Que boca deliciosa. Chupava como uma profissional.
- Que pica gostosa! (chup, chup, chup...)
Eu já delirava com suas chupadas principalmente quando ela engolia até o saco e voltava para a cabeça bem devagar. Feito tarado tirei sua roupa e caí de boca em seu grelinho. Chupei como ela merecia. Flavia gemia alto.
- Haaaaaaaiiiiiii que deliciaaaaa...chupa safado!
Aproveitei para apreciar o rabo dela ao mesmo tempo que chupava sua buceta. Flavia então me leva para seu quarto e diz:
- Eu quero ser fodida na minha cama seu puto, safado!
Sem pensar muito ela deitou-se na cama arreganhando as pernas e sem demora encostei a cabeça da pica em sua xoxotinha e fui entrando bem gostoso. Flavia gritava de prazer. Comecei a bombar gostoso naquela cavala. Pirei quando ela ficou de quatro exibindo aquele rabão delicioso.
- Vem come minha buceta assim, de quatro, vem!
- É pra já sua piranha do caralho!
Soquei a pica com vontade nela. Ela rebolava deliciosamente. A visão era linda, digna de um filme pornô. Com seus rebolado a gozada iria ser inevitável.
- Flavia desse jeito vou gozar!
- Ahhh não ainda não!
- Você é muito gostosa!
- Aguenta mais um pouco pois eu quero mais pica!
Minha rola entrava e saía de sua bucetinha. A safada começou a tremer e gritar alto. Em seguida goza feito louca na minha rola.
- Sacanagem Flavia e eu?
- Você vai gozar na minha bunda seu tarado. Você pensa que não percebi seus olhares para minha bunda. Agora ela é sua coma do jeito que quiser!
Sem pestanejar levantei o rabo de Flavia e com jeito enterrei minha rola do cuzinho dela.
- Aaaaaaaiiiiiiiii... come esse cú!
- Ai Flavinha do cú gostoso!
O bundão dela balançava no meu pau enquanto socava bem gostoso. Nunca poderia imaginar que ela gostava de rola na bunda.
- Vai não para de comer por favor. Arromba meu rabo aaaaaiiiii...uuuuuiiiiiiiiii...
Meu saco batia na xoxota molhada dela. Mudamos para várias posições e minha pica comendo o cuzão dela. A posição preferida dela era de quatro. Com o rebolado de Flavia não aguentei mais e gozei jatos de porra.
- AAAAAAAAAAAAAAAAA...
- Isso, deixa essa pica dentro do meu rabo. Quero sua porra dentro do meu cú seu safado!
Depois dessa foda gostosa tomamos outro banho e dormimos abraçados. De manhã Flavia empinou o bundão e pediu mais pica. Sem perder tempo entrei no cuzão dela de novo até gozar. Tomamos café e nos despedimos prometendo um próximo encontro. Fui embora satisfeito. Achei que não conseguiria comer aquela gostosa porém com um pouquinho de sorte e estratégia acabei me dando bem. Espero que tenham gostado.
Gostaria de manter contato com mulheres que goste de sentir prazer e dar prazer. Beijos.

Comentários 0

Nenhum comentário foi adicionado ainda